Pecuária Neutra  e Regenerativa

PECUÁRIA NEUTRA em gases de efeito estufa

- Na pecuária

2° passo: garantir que as emissões sejam menores do que o carbono adicionado no solo

Tem como objetivo principal tornar a cadeia da pecuária mais sustentável, através de projetos que busquem um melhor equilíbrio entre as necessidades do homem e o meio ambiente. Nesse contexto o projeto desenvolveu uma plataforma capaz de neutralizar os gases de efeito estufa da cadeia produtiva da pecuária.

A certificação garante que as emissões do sistema produtivo sejam menores do que o carbono adicionado no solo.

 

Para isso existem 2 caminhos:

- Somente a Pecuária Regenerativa, mantendo a pastagem como principal elemento do sistema produtivo, porém incrementando com tecnologia, a planificação no manejo dos animais e, pautado pela busca, de uma maior vitalidade e diversidade das forrageiras ("mix grass fed cattle") em prol de todo ecossistema local.

*descrito em mais detalhes no link do item Agropecuária Regenerativa

- Sistema Silvipastoril, migrando da monocultura para um sistema múltiplo de agroflorestas e, por isso, mais completo como conforme abaixo:

- Introdução de árvores no sistema produtivo

Através da criação de gado no modelo produtivo que integre a pecuária regenerativa com o plantio de florestas comerciais renováveis, é possível neutralizar todo metano entérico emitido pelos animais e ainda gerar

créditos adicionais excedentes.

 

A adição do componente florestal ao sistema, aumenta o volume de fotossíntese e a quantidade de raízes no solo, sendo estas responsáveis pela fixação de aproximadamente 6,1 ton. de CO2 eq./ha/ano. 

Essa forma de produção é denominada de Sistema Silvipastoril ou Integração Pecuária e Floresta.

O Projeto Pecuária Neutra indica o plantio de 100 a 250 árvores por hectare, no sistema de linha simples, fato esse que facilita o plantio e diminui o valor do investimento ( clique aqui e mais sobre a avaliação financeira)

Figura 1: Sistema Convencional

Figura 2: Integração gado de corte e floresta

Figura 3: Integração gado de leite e floresta

Acima, na figura 1, mostra o modelo mais praticado no Brasil, a pecuária extensiva a pasto. A figura 2, mostra a integração da pecuária com as florestas comerciais renováveis, que realiza a produção de madeira e carne no mesmo espaço e ao mesmo tempo potencializando a receita financeira e contribuindo para a conservação ambiental. Já a figura 3, apresenta vacas de leite inseridas no mesmo contexto.

Vale a pena destacar que a mesma lógica pode ser utilizada para a produção de leite e carne neutros em metano entérico. 

- Produtos já a venda: 

Até hoje o Projeto desenvolveu os seguintes produtos neutros em metano entérico: carne, leite e derivados

Vale lembrar que as emissões de gases de efeito estufa da pecuária se dividem em:

 

40 % ao metano entérico

25 % ao esterco e urina

13 % a produção de alimento

10 % a mudançadeuso do solo

2,9% a emissões após a fazenda

9,1 % outros

* fonte: Garnett t al. (2016). Food systems and greenhouse gas emissions (Foodsource: chapters). Food Climate Research Network, University of Oxford

em desenvolvimento: 

O Projeto se prepara, em breve, para neutralizar as demais emissões de toda a cadeia produtiva da pecuária

- Metodologia da Certificação da Pecuária Neutra

   clique aqui para saber mais sobre a metodologia

- Avaliação Financeira da Pecuária Neutra

   clique aqui para saber mais sobre a avaliação financeira

  • email
  • Instagram
  • Facebook
  • youtube
  • RSS ícone social